segunda-feira, 4 de julho de 2011

Será que é fácil chegar ao 1º milhão ?

                     

Realmente vivemos em um tempo diferente! Nem melhor ou pior que os passados e tampouco dos futuros... E são vários os ângulos que podemos observar para se concordar (ou não) com a afirmação acima, porém, escrevo este artigo após uma conversa despretensiosa com um amigo.

Discutíamos qual o melhor caminho para se chegar ao 1º milhão de reais. Tempos atrás, imagino, nem existiria discussão, apenas um desejo e a esperança de ganhar na loteria ou então de arrumar um esposo(a) rico(a)! Rs! Concordo que esses sejam meios possíveis, no entanto, a parte mais legal foi discutir tal assunto com uma pessoa de vinte e poucos anos e perceber que existem outras possibilidades.
Quem nunca leu sobre quantos novos milionários há no Brasil hoje? Que o momento e a expectativa econômica do país são favoráveis? São temas constantemente divulgados, o que considero muito bom pelo aspecto informativo, mas principalmente, pelo fator desafiador da questão.
Durante a conversa, brincamos um pouco com a possibilidade, tentando achar uma quantia certa, o tipo de investimento e o prazo para se chegar ao tal milhão. Poderíamos ter prolongado o assunto e realizado diversas projeções de opções de investimento e cenários para se chegar ao resultado desejado. Até pensamos em um Clube de Investimentos com outros conhecidos ou familiares.
Conhecendo o perfil desse amigo, fiz algo que não gosta muito: Opinar. Mas, a situação permitiu.
Naquela faixa etária e com o volume de $$ obtido através de seu salário, disse a ele que um caminho para TENTAR buscar esse objetivo era:
Ø  Tornar-se poupador, criando o hábito de poupar/investir mensalmente (coisa que ele ainda não faz) e;
Ø  Investir em CONHECIMENTO, dos mais diversos tipos. Graduação, Pós, Especialização, Idiomas, Intercâmbio, Certificações, enfim, investimentos que com certeza aumentariam as chances de melhores colocações no mercado de trabalho. Com tantas noticias sobre escassez de profissionais especializados no país, ter maiores habilidades e conhecimentos lhe renderiam melhores salários, ou ainda, o capacitaria para empreender a ter sua própria fonte de receitas/empresa.
Ter um melhor salário ou mais receitas de uma empresa própria possibilita diversificar os tipos de investimentos, correr mais riscos e aumentar as chances de ganhos e de multiplicação dos rendimentos.

Se o caminho acima pode dar certo, não sei, mas vou tentando do lado de cá. Aos pontos acima, soma-se a necessidade de ter disciplina financeira, prioridade no consumo, dedicação no que se faz e claro, se divertir um pouco, porque ninguém é de ferro! Rs!

Dúvidas? Sugestões? Por favor, comentem!
Um abraço a todos. 
Victor Marques – vmfinancas@yahoo.com

Um comentário:

  1. Rafael Andrade Manha11 de julho de 2011 10:46

    Quem sabe um dia a gente não chega lá? Impossível não é!

    ResponderExcluir